Connect with us

Os Projetos Globalista Que Mais Assassinam

História

Os Projetos Globalista Que Mais Assassinam

Uma das maiores falácias disseminada por algumas pessoas hoje em dia é dizer que o regime comunista acabou. Na verdade, o que acabou foi a ex-União Soviética, mas a ideologia comunista persiste e a voracidade de seus defensores é insaciável. Governantes e intelectuais trabalham dia e noite em conjunto desde a queda da União Soviética para cercear todos os direitos individuais e os valores morais da sociedade ocidental a fim de se perpetuarem no poder.

A nomenclatura utilizada para falar do comunismo é o socialismo, na América Latina, o bolivarianismo. Os métodos variam de acordo com o país. A subversão ideológica é o método utilizado em países ricos como Estados Unidos e estados membros da União Europeia ou em países de regime democrático. O regime ditatorial é adotado em países onde não há resistência possível, países africanos, Cuba e Coreia do Norte.

A Subversão Ideológica é um processo lento e gradativo, orquestrados por intelectuais, burocratas e políticos. Justamente por ser um processo lento e gradativo é o método de escolha em países democráticos, capitalistas e de moral cristã. Tudo pensado e elaborado a partir da analise dos acontecimentos do século XX e da célebre declaração de Karl Marx: ” A Religião é o opio do povo”.

Este artigo tem como objetivo divulgar a LISTA dos países mais genocidas da sociedade moderna.  Nesta lista encontram-se países socialistas, ditaduras modernizantes apoiadas por governos ocidentais e estados islâmicos.

Alguns dos termos utilizados na lista  encontram-se descritos abaixo:

Genocídio: entre outras coisas, o assassinato de pessoas por um governo devido sua associação de grupo indelével (raça, etnia, religião, língua).

Politicídio: o assassinato de qualquer pessoa ou as pessoas por um governo devido as sua política ou para fins políticos.

Assassinato em massa: a matança indiscriminada de qualquer pessoa ou pessoas por um governo.

 Democídio: O assassinato de qualquer pessoa ou pessoas por um governo, incluindo genocídio, politicídio e assassinato em massa.

A violencia islâmica no Ocidente é muito mais cultural e simbólica do que física. O simples uso do terrorismo em vez dos meios militares convencionais confirma isso. Terrorismo, definia Lênin, é “propaganda armada”, instrumento auxiliar de um esforço muito mais vasto de “propaganda desarmada”.

Se os muçulmanos cometessem na prática um milésimo da violência que prometem em seus sermões, já teriam aniquilado povos inteiros… O Islamismo, de modo geral, não visa à destruição física das nações ocidentais, nem tem os meios para isso, apesar de alguns esforços para adquirí-los. Seu objetivo é subjugá-las culturalmente e depois politicamente. Quem deseja lhe oferecer resistência deve entender primeiro o tipo de guerra que vai encontrar pela frente.

(Olavo de Carvalho)

Continue Reading
You may also like...

More in História

To Top